Carnaval 2007

IMG_0923 IMG_0925

Carnaval é a maior festa popular do Brasil. A festa acontece durante quatro dias que precedem a quarta-feira de cinzas). A quarta de cinzas tem este nome devido à queima dos ramos no Domingo de Ramos do ano anterior, cujas cinzas são usadas para benzer os fiéis no início da quaresma. O Carnaval prepara o início da Quaresma, isto é, seu último dia precede a quarta-feira de cinzas (início da Quaresma).

 

Origens brasileiras

Em finais do século XVIII, o entrudo (como era inicialmente chamado) era praticado por todo o país consistindo em brincadeiras e folguedos, variando conforme os locais e os grupos sociais envolvidos. As primeiras tentativas de civilizar a festa carnavalesca brasileira foram através da importação dos bailes e dos passeios mascarados parisienses, colocando o Entrudo Popular sob forte controle policial. A partir do ano de 1830, uma série de proibições vai se suceder na tentativa, sempre infrutífera, de acabar com a festa grosseira.

Em finais do século XIX, toda uma série e grupos carnavalescos ou caravalescas ocupam as ruas do Rio de Janeiro, servindo de modelo para as diferentes folias. Nessa época, esses grupos eram chamados indiscriminadamente de cordões,ranchos e blocos. Em 1890 Chiquinha Gonzaga compôs a primeira música especificamente para o Carnaval, “Ô Abre Alas!”. A música havia sido composta para o cordão Rosas de Ouro quer desfilva pelas ruas do Rio de Janeiro durante o carnaval. Os foliões costumavam freqüentar os bailes fantasiados, usando máscaras e disfarces inspirados nos “baile de máscaras parisienses. As fantasias mais tradicionais e usadas até hoje são as de Pierrot,Arlequim e Colombina, originárias da italiana. Em 1890, e por algumas vezes antes, foi tentado uma modificação na data do Carnaval, deslocando-o para os meses do inverno, “para evitar os malefícios do verão escaldante”. Contudo, nenhuma tentativa de mudar a data do Carnaval teve sucesso no Brasil.

No Rio de Janeiro e em várias grandes e pequenas cidades, as Escola de samba fazem desfiles organizados que são, na verdade, um concurso para a eleição da melhor escola do ano segundo quesitos técnicos e esteticos. Surgiu daí a indústria do carnava gerando muitos empregos nos barracões das escolas de samba na confecção dos carros alegóricos e fora com a confecção das fantasias e adereços.

O desfile mais tradicional acontece no Rio De Janeiro na Passarela do Samba, como é chamado o primeiro Sambódromo da Marquês de Sapucaí construído no Brasil. Outros desfiles importantes ocorrem em Porto Alegre e em Belém. Recentemente o desfile das escolas de samba de São Paulo adquiriu relevância ao passar a ser transmitido pela Rede Globo.

Além dos desfiles das escolas de samba acontecem também os desfiles de blocos, organizados em uma avenida, numa versão menor do desfile das escolas de samba e os blocos de empolgação, que são simplesmente grupo de pessoas que saem desfilando pelas ruas das cidades para se divertir, sem competição. Também há os desfiles das bandas, que reúnem muitos carnavalescos acompanhando, e os ébailes de carnaval, bailes realizados em clubes, ou em áreas públicas abertas, com execução de músicas carnavalescas.

 

Carnaval nos estados brasileiros

O desfile das escola de samba do Rio de Janeiro é considerado o maior espetáculo popular do mundo.

O desfile das escola de samba do Rio de Janeiro é considerado o maior espetáculo popular do mundo.

 

Rio de Janeiro

Ver artigo principal: Carnaval do Rio de Janeiro.

O Carnaval moderno brasileiro surge no Rio de Janeiro a partir da primeira metade do século XIX com a importação, pela elite carioca, da moda dos bailes parisienses. A absorção do Carnaval burguês pela festa desorganizada das ruas da cidade acabaria por fazer surgir uma folia de feições próprias que, a partir das primeiras décadas do século XX se tornaria um dos elementos da identidade nacional.

Apresentação da comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense, 1999

Apresentação da comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense, 1999

Atualmente, a folia carnavalesca do Rio de Janeiro começa muito antes dos dias oficiais do Carnaval. A partir de Setembro já acontecem os ensaios nas quadras das muitas escolas de samba da cidade. Em Dezembro a cidade já “ferve” com os chamados “ensaios de rua” das escolas de samba (realizados na região sede de cada uma) e os recentemente surgidos “ensaios técnicos” que levam dezenas de milhares de pessoas ao Sambódromo todo final de semana. A partir da virada do ano, os blocos e bandas começam a ocupar as ruas da cidade. Geralmente são organizados pelos moradores dos bairros e acontecem em todo o Rio de Janeiro. Entre os mais de 600 blocos da cidade, destacam-se a Banda de Ipanema, o Simpatia é Quase Amor, o Suvaco do Cristo, o Monobloco e o Cordão do Bola Preta, que atraem milhares de pessoas a seus desfiles pelas ruas do Rio, entre cariocas e turistas.